REGISTROS

NOTÍCIAS

REUNIÃO DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA DA ASRM: Pesquisador alerta para a importância do diagnóstico precoce da doença de Alzheimer

A palestra do professor de Farmacologia da UFRGS, Eduardo Zimmer, abordando o instigante tema “Novos Biomarcadores para a Identificação Precoce da Doença de Alzheimer” foi muito elogiada pelo sólido conteúdo científico e excelente didática, nas manifestações dos participantes virtuais do Encontro de Ciência e Tecnologia da ASRM desta terça-feira (26) . Mas mostrou, também, a dimensão da pesquisa de ponta que está sendo desenvolvida no Brasil, graças, sobretudo, a um grupo de jovens talentos que contribui para mudar conceitos na doença – apesar dos problemas que têm sido enfrentados no financiamento da pesquisa e na política de formação e captação de recursos humanos no país.

O próprio Zimmer, que lidera um grupo de mais de 30 novos talentos no Instituto de Ciências Básicas da Saúde, da UFRGS, em Porto Alegre, é um exemplo de sucesso, afirmado pelos mais de 70 trabalhos publicados e pelos inúmeros prêmios de reconhecimento profissional ao seu trabalho, que deverá contribuir para um melhor prognóstico para os pacientes diagnosticados precocemente.

As mudanças nessa área são relativamente recentes. Apenas em 1984, modificou-se a ideia conformista de que apenas se tinha ou não se tinha Alzheimer. Só então ela passou a ser vista como uma doença contínua e recorreu-se aos biomarcadores e a equipamentos ultra sensíveis, em febril evolução científica e tecnológica gerando uma farta bibliografia em revistas científicas internacionais,

Para ele, há uma espécie de “pandemia não-viral silenciosa” na qual o Alzheimer é a etapa final de uma longa evolução, cuja prevenção deveria iniciar já na infância para proporcionar uma velhice mais saudável.

“Acredita-se que 77% dos brasileiros que sofrem de demência ainda não tem um diagnóstico correto”, dado considerado alarmante. “Há um estudo nos Estados Unidos segundo o qual, entre 2000 e 2019 aumentaram em mais 145% as mortes causadas pela doença de Alzheimer”

Em sua íntegra no YouTube, a apresentação de Zimmer discorre sobre as novidades mais recentes dos estudos internacionais, muitos de autoria de pesquisadores brasileiros, vários deles do seu ativo grupo de pesquisa.

Clique AQUI e assista ao vídeo da apresentação.