REGISTROS

NOTÍCIAS

Exposição de fotografias revela talento artístico de médicos viajantes

A Academia Sul-Rio-Grandense de Medicina (ASRM) promove a mostra de fotografias “Olhar Viajante”, no Centro Cultural Histórico da Santa Casa de Misericórdia de Porto Alegre, na Avenida Independência, 75. A exposição terá lançamento no dia 3 de fevereiro e visitação até 11 de março, compartilhando o talento artístico de acadêmicos selecionados em certame interno da Academia, supervisionado pelo curador da mostra, Éder da Silveira.

Ele salienta que a exposição, organizada pela Diretoria Cultural da ASRM, revela cinco médicos apaixonados pela fotografia e viajantes atentos à peculiaridades observadas no Brasil e no exterior: Sérgio de Paula Ramos, Jorge Milton Neumann, Miriam da Costa Oliveira, Roberto Giugliani e Paulo Silva Belmonte de Abreu. Para o curador, “o que temos diante de nossos olhos é o resultado de anos de dedicação à fotografia. São imagens captadas pelos mais diferentes rincões do Brasil e do mundo. Imagens de animais, de vegetação, de pessoas e de arquitetura. Imagens capturadas por médicos-fotógrafos-viajantes que aprenderam a olhar e têm a generosidade de compartilhar conosco alguns dos seus exercícios de contemplação e de criação de mundos”.

Uso dos sentidos

Na apresentação da mostra, Éder da Silveira discorre que, “em suas origens mais remotas, a arte da cura estava centrada no aprendizado do uso dos sentidos. Os discípulos de Hipócrates precisavam apurá-los, com a observação e o devido estudo da natureza, para decifrar as origens do mal que acometia os seus pacientes. No curso da história, o avanço das técnicas foi tornando alguns dos sentidos a cada dia menos centrais. O paladar e o olfato, por exemplo, foram substituídos pelos exames laboratoriais. Outros foram ampliados em seu alcance, como a escuta, com o estetoscópio e a visão, com lentes, microscópios e máquinas como a que trouxe a fotografia à cena, em 1839”. Ainda destaca ele que, “originalmente criada como um equipamento científico, a fotografia rapidamente foi incorporada pela Medicina. Seja em estudos sobre o movimento, de homens e animais, desenvolvido por um dos seus pioneiros, Eadweard Muybridge, seja pelos alienistas que procuravam registrar os “estados de alma” de pacientes em hospitais psiquiátricos, como no Salpêtrière, em Paris, onde sob a batuta de Jean-Martin Charcot foi produzida a Iconografia Fotográfica do Salpêtrière”.

Celebração e memória

Conforme a diretora cultural, acadêmica Miriam Oliveira, a exposição lançada em meio à pandemia da Covid 19, na gestão do presidente Carlos Henrique Menke (2020/2021) e apresentada agora na atual gestão do presidente Luiz Lavinsky, encerra, com maestria, os ciclos de celebração e memória dos 30 anos da Academia, completados em 19 de maio de 2020.